Orgulho que cresce nos crespos

  • 19/06/2020


“Acho que tudo depende muito da criação, eu vejo todos da mesma forma. Fui criado assim. As pessoas podem, sim, desde cedo, ver todos como iguais. E até quem tem um certo preconceito pode aprender a pensar diferente.” A ambição inicial do João Vitor, autor da reflexão acima, era se sair bem na lição encomendada pelo professor de artes: falar sobre qualquer assunto por meio de um desenho e um texto de apoio. Só que ele quis discorrer sobre preconceito e esse texto veio parar nas minhas mãos, ou melhor, no meu Instagram. Foi enviado pela mãe desse garoto miscigenado, que acabou personificando o que, pra mim, é um dos pavimentos na construção de uma sociedade mais igualitária, justa e próspera: a educação pra diversidade, em todas as formas e cores. Arquivo pessoal O João Vitor é filho único de uma relação interracial e cresce numa casa onde a consciência nasce do orgulho das origens e da beleza enxergada nas diferenças. Nesta quarta-feira, Herica, a mãe, me enviou uma mensagem na esperança de que eu a encontrasse e pudesse fazer ecoar o pensamento crítico desse menino de 13 anos. Que sorte a minha, a nossa. Impossível não lembrar de Nelson Mandela e sua frase célebre sobre ninguém nascer odiando o outro pela cor da pele. Preconceito se aprende, e se perpetua com a prática, com um tipo de cegueira cômoda e perversa. João nasceu com a pele clara, mas se autodenomina negro numa sociedade que segrega por tons e nuances. Aliás, há pouco tempo, deixou o cabelo crespo crescer num movimento de fortalecimento das heranças maternas. João Vitor tem 13 anos Arquivo pessoal E numa ingenuidade potente, me disse: “Confesso que me sinto surpreso com esse prestígio, me senti até um pouco sem graça sobre o assunto. Risos. Já em relação à pergunta de como eu espero que as pessoas reajam... A minha intenção, ao fazer o desenho, foi reforçar a ideia do texto de que as diferenças não importam, dando a ideia de igualdade”. João, amante dos desenhos, te ofereço o espaço dessa humilde coluna pra sua primeira exposição. Espero que sejam muitas. Com públicos cada vez maiores. Desenho feito pelo João Vitor Arquivo pessoal Wagner, Herica e João Vitor Arquivo pessoal

FONTE: https://g1.globo.com/olha-que-legal/blog/pela-lente-da-gente/post/2020/06/19/orgulho-que-cresce-nos-crespos.ghtml

Aplicativos


Locutor no Ar

Ricardo trovo

tarde vox

14:00 - 18:00

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Anderson Freire

Raridade

top2
2. Bruna Karla

Advogado Fiel

top3
3. Aline Barros

Casa do pai

top4
4. Anderson Freire

Acalma o meu coração

top5
5. Aline Barros

Ressuscita-me

Anunciantes